Economia Economia Geral Geral Receitas Clássicas Saúde

Black Garlic

Você conhece o azeite de alho negro?

O alho negro possui sabor adocicado e frutado, sem aquela característica pungência do alho comum. Também pode-se notar um toque de defumado e a presença de Umami (o quinto sabor).

Muito conhecido no Japão e na Europa por ajudar a prevenir câncer, o alho negro tem conquistado cada vez mais consumidores fiéis no Brasil. Segundo o estudo ‘Designer Foods Project’ realizado pelo Instituto Nacional do Câncer dos Estados Unidos (NCI), o alho negro é o alimento mais eficaz na prevenção à doença. Além de ser um ótimo anticancerígeno, também apresenta características antibacteriana, antiviral e antialérgica. As propriedades antioxidantes, que evitam a formação de radicais livres no organismo, também estão presentes no alho negro.

Segundo o Centro de Análise Alimentar do Japão, elas são mais fortes do que as encontradas no alho in natura (ou alho fresco), podendo ser até dez vezes mais poderosas. Hipertensão arterial, altas taxas de colesterol, glicose e triglicérides também podem ser combatidas por causa do alto nível de polifenol presente no alimento. “Análises laboratoriais apontam que o alho negro possui poder de prevenir ou remediar numerosas doenças associadas ao estilo de vida contemporâneo”, explica Fernando Kondo, agrônomo pela Universidade Agrícola de Tóquio.

O Azeite de Alho Negro é produzido artesanalmente, com ingredientes de primeira qualidade: azeite de oliva extra virgem Olitália, alho negro, ervas e especiarias. Super aromático e saboroso, já é um dos produtos mais queridos pelos clientes da Alho Negro do Sítio

Frequentemente recomendado pelos nutricionistas e profissionais de saúde, o azeite é uma unanimidade a favor do bem-estar e são muitos os motivos que fazem esse produto ser chamado de “ouro líquido”. Ele é rico em gorduras monoinsaturadas, ômega 9, vitaminas E, A e K, ferro, cálcio, magnésio, potássio, aminoácidos e possui várias propriedades antioxidantes.

Vendas online pelo site.

Fonte: Comunicação Sítio Alho Negro/Renata Aquinaga

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *