Dino

Sócio acionista da Asperbras afirma que otimismo é necessário para enfrentar as adversidades econômicas e sociais causadas pela pademia

São Paulo 23/10/2020 – Se o governo conseguir implementar as reformas em curso, especialmente a tributária e a administrativa, teremos chance de uma retomada mais rápida

O empresário José Maurício Caldeira lembra que, embora a situação macroeconômica esteja difícil, há setores que já mostram sinais de retomada como é o caso da construção civil e exportação, entre outros

Embora exista um clima de apreensão quando se pensa na volta do crescimento econômico do país, especialmente em meio a pandemia do coronavírus que fez com que empresas e pessoas repensassem seus negócios e se adaptassem ao afastamento social e às novas regras de convivência, José Mauricio Caldeira, sócio e acionista além de ser um dos responsáveis pela trajetória de sucesso do Grupo Asperbras, acredita que é necessário um olhar de otimismo para enfrentar os desafios futuros. “Nas adversidades devemos nos empenar ainda mais. Não podemos esmorecer. As dificuldades exigem muito de todos”, complementa Caldeira.

Se analisadas as expectativas de crescimento no início de 2020, elas já eram bastante tímidas embora estivessem na agenda do governo reformas importantes que ainda poderão acontecer. Os analistas projetavam um crescimento de 2,3% para o Produto Interno Bruto (PIB) do ano e de 2,6% para 2021. Com a pandemia provocada pela Covid-19, a expectativa de recessão está em torno de -5%. “O desafio ficou muito maior do que aquele para o qual já nos preparávamos. Mas é importante dizer que nós do Grupo Asperbras sempre enfrentamos os desafios com muito trabalho e é o que vamos continuar fazendo”, garante José Mauricio Caldeira.

A crise é mundial e atingiu a todos de forma igual na doença e bastante semelhante na economia. A Covid-19 colocou como prioridade a necessidade de atender primeiro a população desassistida. Houve necessidade de preservar as pessoas e a maioria dos governos agiu rapidamente para preservar vidas e permitir o básico para as famílias. Os números iniciais da economia foram revistos por todos os especialistas. “Nessa situação, se o governo conseguir implementar as reformas em curso, especialmente a tributária e a administrativa, teremos chance de uma retomada mais rápida”, acredita José Mauricio Caldeira.

Caldeira lembra que, embora a situação macroeconômica esteja difícil, há setores que já mostram sinais de retomada como é o caso da construção civil e exportação, entre outros. A GeenPlac, uma das empresas do grupo Asperbras, que produz MDF, no município de Águas Claras, no interior do Mato Grosso do Sul, por exemplo, se adaptou aos protocolos do coronavírus e prosseguiu trabalhando e implementando o que já estava previsto. Além disso, atuando com a estratégia de estocagem dos produtos, a empresa conseguiu atender a grande demanda dos clientes de pequeno, médio e grande porte, que surgiu com a retomada do mercado moveleiro. “Em janeiro inauguramos a fábrica de resina, que fornecerá o insumo para a produção do MDF, em julho implementamos o nosso centro de distribuição para melhor atender os clientes no interior de São Paulo e no início de 2021 a fábrica de formol começará a funcionar o que vai permitir a verticalização da nossa produção e a qualidade do nosso produto”, conclui Caldeira.

Grupo Asperbras
O Grupo, dos irmãos Francisco e José Roberto Colnaghi, começou sua história com o talento e a perseverança do pai Francisco Colnaghi que, em 1966, ao fundar uma empresa de implementos agrícolas em Penápolis, cidade do interior de São Paulo, deu a largada para o desenvolvimento de um grupo empresarial baseado no compromisso com a qualidade, dedicação em tempo integral e responsabilidade na prestação de serviços. Menos de vinte anos depois, a empresa já era reconhecida em todo o Brasil com a estratégia de investir na fabricação de tubos e conexões de PVC para irrigação agrícola, e de lá para os dias de hoje, a Asperbras se transformou em um dos mais importantes grupos empresariais brasileiros. Hoje, a Asperbras é reconhecida também por atuar nas áreas de engenharia industrial, gerenciamento e montagem de projetos industriais em diversos segmentos, na construção e incorporação imobiliária, e nos setores de alimentos, agronegócio, mineração e geração de energia. O Grupo mantém suas estruturas societárias nacionais e internacionais desvinculadas e independentes, atuando em quase todo Brasil e em três continentes, África, Europa e América do Sul. São mais de três mil profissionais que trabalham em programas, projetos e obras nos principais segmentos da economia mundial. Para o atendimento dos projetos de adução de água e esgoto no Norte e Nordeste, a Asperbras tem duas plantas industriais, sendo uma na Bahia e outra no Rio Grande do Norte. Nos estados de São Paulo, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul atua no segmento de Agronegócio.

Assessoria de Comunicação
Escritório de Consultoria e Comunicação ECCO
Izabella Arouca
(11) 3888-1144
(11) 99294-6161
[email protected]

Website: http://www.ecco.inf.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *