Dino

Multinacional americana de rastreabilidade e serialização abre filial no Brasil

Campinas (SP) 5/7/2021 –

TrackTraceRX deve investir R$ 50 milhões no País nos próximos anos

De olho na retomada do mercado brasileiro com a aceleração da vacinação e as projeções de aumento do Produto Interno Bruto (PIB) para até 5% neste ano, segundo projeções do mercado e do próprio Banco Central, empresas estrangeiras começam a tirar do papel investimentos para abertura de unidades no Brasil.

Baseada na Flórida, a TrackTraceRX é um exemplo desse fluxo de mercado. A empresa acaba de abrir no País sua primeira unidade fora dos Estados Unidos. Especializada no desenvolvimento de tecnologias para rastreabilidade e serialização em toda a cadeia produtiva dos setores farmacêutico, automotivo, agronegócio e cosmético, a empresa projeta investir R$ 50 milhões nos próximos anos e fazer do Brasil seu hub para expansão dos negócios na América do Sul. Fundada em 2007 e com 38 colaboradores, sendo cinco no Brasil, a companhia já processou mais de 100 milhões de transações e implementou seus sistemas em mais de 600 clientes em todo o mundo.

Brian Sanz, CEO e cofundador da TrackTraceRX, explica que a escolha do Brasil para a primeira filial da companhia fora dos Estados Unidos levou em conta o tamanho de sua economia e por uma questão estratégica. “O Brasil, depois da Argentina, foi o primeiro país a implementar a lei de rastreabilidade e serialização na cadeia de medicamentos, com previsão de entrar em vigor em abril de 2022”, afirma Sanz.

De acordo com especialistas, somente o mercado farmacêutico no país movimenta cerca de US$ 31 bilhões anualmente, o que o coloca como sexto maior do mundo. “Pelo tamanho do mercado brasileiro e a entrada em vigor da das leis são grandes atrativos para nossa instalação no Brasil”, acrescenta o CEO da TrackTraceRX.

A lei de rastreabilidade e serialização está inserida no Sistema Nacional de Controle de Medicamentos (SNCM), do governo federal, que obriga farmacêuticas, transportadoras e toda a rede de distribuição a utilizarem sistemas que permitem o controle dos produtos em todas as etapas. Estas medidas, já em operação em diversos países, como os Estados Unidos, permitirão ao Brasil proteger seus quase 190 milhões de cidadãos contra problemas comuns na cadeia de fornecimento de drogas, incluindo medicamentos falsificados e roubo de carga.

Brian Sanz conta que além do setor farmacêutico, que está em processo bastante adiantado na implantação da rastreabilidade e serialização, está no plano de expansão da TrackTraceRX segmentos importantes, como automotivo, agronegócios e cosméticos. “Vamos usar o know how da matriz para expansão no mercado brasileiro e depois partir para o Chile e a Colômbia, inicialmente”, conta o CEO.

Website: https://www.tracktracerx.com/pt-br/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *