Dino

Como estão os processos seletivos em 2021

São Paulo 2/7/2021 – “Quando comparamos com o 1º trimestre de 2020, os dados do Caged apontam que a evolução dos empregos gerados teve aumento de 400%”.

Analisar os pontos fortes e alinhar as expectativas do profissional com a empresa, reconhecendo as principais habilidades e competências é a diferença na hora da recolocação, a chave está em enxergar as necessidades de ambos.

Além de novos modelos de negócios, reestruturação organizacional e exigências para os profissionais, a pandemia trouxe mudanças significativas no mercado de trabalho. Segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o número do desemprego no país voltou a bater recorde. No primeiro trimestre de 2021 foram registrados 14,8 milhões de desempregados, é uma taxa de 14,7%. A pesquisa considera profissionais que procuraram emprego nos últimos meses, já os desalentados (aqueles que desistiram de procurar trabalho) são 6 milhões de pessoas, batendo novo recorde.

O Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) realizou uma análise com base nos dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), na análise, comparativos do primeiro trimestre de 2020 com o primeiro trimestre de 2021, apontaram um aumento na criação de empregos pelas pequenas e médias empresas, que geraram 587 mil novos postos de trabalho em contraponto às grandes empresas, que foram responsáveis pela criação de 190 mil ocupações formais no mesmo período: “Quando comparamos com o 1º trimestre de 2020, os dados do Caged apontam que a evolução dos empregos gerados teve aumento de 400%. São números extremamente representativos da força dos pequenos negócios”, afirma Carlos Melles, presidente do Sebrae.

De acordo com Neiva Gonçalves, diretora de Carreira da Success People, empresa de gestão de pessoas, entre os setores que apresentaram maior saldo de recolocações no mercado de trabalho de janeiro à junho de 2021 estão:

1 – Supply Chain – 25%

2 – Comercial e Vendas – 25%

3 – Tecnologia – 13%

4 – Operações – 13%

5 – Financeiro – 9%

6 – Engenharia – 5%

7 – Industrial – 5%

8 – Jurídica – 5%

Os dados fazem parte de uma análise realizada periodicamente pela Success People, acompanhando as variáveis do mercado de trabalho. Para Neiva, as oportunidades mostram boas perspectivas em relação à preparação das empresas para a abertura de oportunidades e a implementação de um cenário mais atrativo no próximo semestre: “Muitas empresas tomaram iniciativas para acompanhar as demandas do mercado, algumas já demonstraram a intenção em dar continuidade ao home office, outras pretendem se adaptar e manifestam planejamentos neste sentido. Os executivos também precisam perceber as novidades e se atualizar para não perder as oportunidades que surgem, nosso ponto de partida tem sido se conectar às novidades em tempo real, estamos andando a favor do vento e obtivemos excelentes resultados durante a pandemia”.  

“Analisar os pontos fortes e alinhar as expectativas do profissional com a empresa, reconhecendo as principais habilidades e competências é a diferença na hora da recolocação, a chave está em enxergar as necessidades de ambos”, comenta Luciano Mello fundador e CEO na Success People: “na área de tecnologia, o executivo Fabrício Brito recentemente conseguiu a almejada recolocação na área de Software como Engenheiro Full Stack Sênior, é muito gratificante acompanhar de perto uma jornada de transformação positiva”, conclui.

Para Fabrício a parceria foi fundamental na tomada de decisões: “Muito satisfeito com o projeto realizado junto à Success People, me ajudou a redirecionar diversas decisões e a refletir pontos estratégicos do meu momento profissional. O trabalho em conjunto com a Success People foi um divisor para minha movimentação internacional”, comenta Fabrício Brito.

Para conhecer a Success People basta acessar: www.successpeople.com.br

 

 

Website: http://www.successpeople.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *