Economia Economia Geral Política Saúde

Desemprego

Recorde de desemprego no Brasil atinge sua pior marca

Maristela Ajalla

O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgou, hoje, que a taxa de desemprego do Brasil atingiu 14,7 % no trimestre de fevereiro a abril de 2021. Este índice é o maior registrado pelo IBGE desde da série histórica que foi iniciada em 2012.
A população desempregada no Brasil entre fevereiro e abril somou 14,8 milhões de pessoas, um crescimento de 3,4% face ao trimestre encerrado em janeiro de 2021. Isto significa que mais 489 mil pessoas perderam o emprego neste período de comparação.

Segundo a analista Adriana Beringuy, do IBGE, “o cenário foi de estabilidade da população ocupada (85,9 milhões de pessoas) e crescimento da população desocupada, com mais pressão sobre o mercado de trabalho”.

A investigadora também frisou que o nível de pessoas com contrato de trabalho formalizado somou 48,5%, abaixo de 50% desde o trimestre encerrado em maio do ano passado, o que indica que menos de metade da população em idade para trabalhar no Brasil está ocupada no país.

O número de desempregados no maior país da América Latina cresceu 15,2% no confronto dos dados de fevereiro até abril de 2021 com o mesmo trimestre do ano passado, quando foram observados os primeiros efeitos da pandemia de covid-19.

Isto significa que 1,9 milhões de pessoas ficaram sem trabalho no Brasil na comparação ano a ano.

O IBGE também informou que a taxa de informalidade, ou seja, de trabalhadores que exercem atividades por conta própria ou sem contrato formalizado, foi de 39,8% no trimestre até abril, o que equivale a 34,2 milhões de pessoas, não havendo variação significativa em relação ao trimestre anterior (39,7%).

Há um ano, o contingente de trabalhadores sem contrato de trabalho somava 34,6 milhões de pessoas, ou seja, representava 38,8% da força de trabalho.

Os dados divulgados pelo órgão responsável pelas estatísticas do Governo brasileiro refletem o impacto da pandemia no país, que é o segundo no mundo em número de mortes por coronavírus, atrás dos Estados Unidos.

A pandemia da covid-19 provocou cerca de 515 mil mortos e 18,5 milhões de infetados no Brasil. O governo federal brasileiro está sendo investigado no Senado Federal, por meio de uma Comissão Parlamentar de Inquérito, para apurar as negligências na condução das políticas em saúde pública que resultaram neste terrível cenário.

Fontes: IBGE/Jornal Luso Canadian/Foto:Freepik

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *