Dino

Segundo dados, startups aquecem e movimentam o mercado durante o ano de 2021

30/6/2021 –

Ainda que as startups tenham conseguido se manter ativas em meio à crise, quem as enxerga funcionando não imagina como é complexo o processo de criação deste tipo de negócio. Empresário, Elias Santana, fala sobre a origem da Theorynomad, startup de hospedagem

De acordo com dados disponibilizados pela Revista HSM, o Brasil fechou o ano de 2020 com pouco mais de 13 mil startups ativas. As corporações, reconhecidas pela forma ágil e escalável de trabalho, não titubearam nem mesmo diante da crise da COVID-19 – e seguiram em crescimento no início deste ano. 

O estudo “Inside Venture Capital Brasil”, realizado pelo hub de inovação Distrito, apontou que as startups brasileiras captaram mais de US$ 3,5 bilhões em 2020. O valor equivale a R$ 18,1 bilhões e representa crescimento de 17% em comparação ao ano anterior. Durante os cinco primeiros meses de 2021, mais de R$ 16,5 bilhões já foram aportados, ainda citando o Distrito.

Diante dos dados, fica evidente que o mercado de startups performa bem. Ainda assim, surge o questionamento: qualquer setor ou nicho de startup teria bons resultados? De acordo com Elias Santana, fundador da Theorynomad, com bom planejamento, todo setor pode trazer um alto rendimento.

Maturidade no mercado

Um estudo realizado pelo Censo StartSe 2017 que analisou 779 startups fundadas entre 2016 e 2017, concluiu que o tempo médio de maturação de uma startup é de dois a três anos. Ao entender qual será o produto ou serviço que será disponibilizado, é necessário registrar a marca, elaborar um planejamento e ir em busca de investidores.

Para Elias, a ideia de criar a startup exigiu a elaboração de um plano de negócios com base em um investimento mínimo que permitisse o crescimento sólido do negócio. “Conhecendo os possíveis riscos e as reais oportunidades deste modelo de negócio, sabíamos que  teríamos muitos desafios nessa etapa, foi preciso ter coragem e arriscar. Elaboramos um plano de negócio e fizemos diversas conferências com possíveis investidores”, afirma Elias. Como resultado, após a divulgação do projeto, a empresa teve aplicação de €20.000,00 por alguns investidores em menos de 90 dias de funcionamento.

Ainda de acordo com o Censo StartSe, a definição do tempo médio de maturidade de uma startup pode depender de como ela passa pelos estágios do ciclo de vida. A maturação está ligada ao crescimento da startup. Ao entrar no mercado, a empresa passa a gerar lucro e conquistar investidores, porém, este processo “natural” também envolve desafios e dificuldades como, por exemplo, uma pandemia.

Superação de crises

De acordo com a OMT, Organização Mundial do Turismo, a retração do setor chegou a 70% por conta do impacto no Coronavírus no mundo. Já a projeção CNC (Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo), a receita do setor deve crescer 18% em relação ao ano de 2020. A recuperação tomará tempo, mas as ações para sobreviver em meio a este cenário precisam ser imediatas.

“Ao mesmo tempo em que precisamos adotar medidas diferenciadas para atender nosso público em segurança, entendemos que em breve veremos o mercado do turismo aquecer novamente. Por isso, conseguir estabilidade nos trouxe até aqui e permitiu um planejamento agressivo para retomada”, explica Elias. A ideia da empresa portuguesa de Elias foi de unir a demanda de pessoas que desejavam ir para Portugal, com um modelo de negócio que atendia à vontade de viajar e ao propósito de empreender. “Leandra, profissional de marketing digital,  fez uma publicação em seu Facebook e grupos de WhatsApp, abrindo espaço para pessoas que gostariam de integrar ao grupo de investidores, irem a Portugal de maneira legal e com uma fonte de renda”, descreve Elias.

Para justificar o aquecimento econômico causado pelas startups, noção de mercado, estratégia e inovação compõem os elementos básicos para crescimento e estabilidade. Junto a eles também está a atenção para os detalhes e adaptabilidade. “Com base nas mudanças no comportamento das pessoas, remodelamos nosso padrão de negócios. Um dos primeiros passos foi adquirir o selo Clean & Safe, determinado por Portugal”, pontua Elias. O empresário enfatiza a importância de se “mostrar um outro lado da moeda”. Isso porque, de acordo com ele, foi possível encontrar a oportunidade de demonstrar que imóveis que estão parados podem ser uma fonte de renda. “Trouxemos proprietários para o nosso lado para investirmos e aumentarmos o nosso portfólio”, finaliza. 

A Theorynomad, criada em 2018, é uma rede de hospedagens de curta duração localizada em Lisboa, Portugal. Para saber mais, basta acessar: www.theorynomad.com

Website: http://www.theorynomad.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *