Dino

Pela primeira vez na história, total de participantes dos consórcios ultrapassa a marca de 8 milhões

Atibaia, SP 30/6/2021 – A crescente procura pelos consórcios aponta para um consumidor mais consciente sobre a educação financeira, considerando especialmente o investimento econômico

Em cinco meses, negócios crescem mais de 70% e vendas de novas cotas superam 32%

Em quase 60 anos de história do Sistema de Consórcios, a marca de 8,02 milhões de consorciados ativos foi alcançada pela primeira vez, em maio. O inédito recorde foi conquistado em razão do aumento de 32,4% nas adesões acumuladas de janeiro a maio, com 1,35 milhão contra 1,02 milhão obtida no mesmo período do ano passado.

Os resultados dos negócios também bateram recorde ao atingirem R$ 83,19 bilhões (jan.-mai./2021), 71,4% maiores que os R$ 48,54 bilhões (jan.-mai./2020).

Em todos os setores foram registrados crescimentos nos volumes de participantes: veículos leves, motocicletas, imóveis, veículos pesados, serviços e eletroeletrônicos e outros bens móveis duráveis. A soma de 8,02 milhões de consorciados anotou alta de 13,0% sobre os 7,10 milhões observados em maio do ano passado.

O acumulado de contemplações no período chegou a 553,23 mil (jan.-mai./2021), estável em relação às 555,88 mil (jan.-mai./2020), com os correspondentes créditos concedidos avançando de R$ 23,15 bilhões (jan.-mai./2020) para R$ 25,35 bilhões (jan.-mai./2021), com 9,5% de alta.

Para Paulo Roberto Rossi, presidente executivo da ABAC (Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios), “o interesse do consumidor tem sido crescente face das características da modalidade e na forma de abordagem das administradoras que aceleraram mudanças internas, visando facilitar o atendimento das necessidades do público com novas formas de atendimento e disponibilidade, mostrando-se mais objetivas, evidenciando as peculiaridades e vantagens que os consórcios oferecem dentro da essência da educação financeira”.

As 1,35 milhão de vendas de novas cotas de janeiro a maio foram resultantes dos acumulados setoriais, a partir das 581,89 mil adesões de veículos leves; 446,43 mil de motocicletas; 192,63 mil de imóveis; 62,32 mil de veículos pesados, 33,43 mil de serviços; e 32,92 mil de eletroeletrônicos. A média mensal de 270 mil, apurada no período, ficou bastante acima da registrada no ano passado, quando atingiu 204 mil vendas.

Os volumes anotados nos cinco meses dos últimos dez anos apontaram que o de 2021, com 1,35 milhão de novas cotas comercializadas, classificaram-no como o melhor da década, apesar da pandemia.

Na comparação constatada nos acumulados das contemplações dos cinco meses, durante a década, observou-se que o recorde continuou sendo o de 2015, com 598,20 mil, houve também acumulados próximos ou acima dos 500 mil/ano, com créditos potencialmente injetados nos diversos elos da cadeia produtiva brasileira.

Na somatória de 553,23 mil consorciados contemplados, de janeiro a maio, foram consideradas as 238,53 mil de motocicletas; 228,47 mil de veículos leves; 35,39 mil de imóveis; 19,74 mil de veículos pesados; 18,96 mil de serviços; e 12,14 mil de eletroeletrônicos. A média mensal chegou a 110,65 mil, ligeiramente inferior à atingida no ano passado com 111,18 mil contemplações.

Outro fator que contribuiu para os recordes foi o valor do tíquete médio de maio, que chegou a R$ 62,09, 33,0% sobre os R$ 46,69, daquele mês de 2020. Na comparação com o do mês de abril/21, R$ 64,41, ficou 3,6% inferior. Em relação ao primeiro mês deste ano, R$ 57,28 (jan/21), ficou 8,4% superior.

Em maio, o Sistema de Consórcios cravou 8,02 milhões de consorciados ativos, inédito nos quase 60 anos de história, acima da marca de abril, quando esteve em 7,95 milhões. Em contrapartida, ficou maior em 13,0% sobre o de maio de 2020, quando atingiu 7,10 milhões de participantes.

Passados cinco meses do ano, o Sistema de Consórcios tem demonstrado forte demanda com resultados que o colocam como uma das principais opções no mercado financeiro e econômico, além de reafirmar a preferência pelos que planejam seus objetivos.

“A crescente procura pelos consórcios apontam para um consumidor mais consciente sobre a essência da educação financeira, considerando especialmente o investimento econômico proporcionado”, esclarece Rossi. “Sejam pessoais, familiares, profissionais ou empresarias, as adesões à modalidade para aquisição de bens ou contratação de serviços têm anotado crescimento mês após mês, confirmando as expectativas de expansão para 2021”, completa.

Gerenciar finanças pessoais vem se tornando, gradativamente, um hábito como parte do controle orçamentário, onde compras e despesas são avaliadas e compromissos são programados. “Ao evitar as chamadas compras por impulso”, explica Rossi, “o brasileiro, com a influência e os exemplos, observados durante a pandemia, tem optado pela concretização de objetivos por meio do consórcio. A definição pela adesão à modalidade tem considerado suas peculiaridades, diferenciais e vantagens como a inexistência de cobrança de juros, custos finais menores apoiados na baixa taxa mensal de administração, prazos de pagamentos mais longos com consequentes parcelas mensais menores e acessíveis e, principalmente, a preservação do poder de compra, quando da contemplação. O saldo positivo está no aumento dos consorciados ativos, cujo total superou a marca histórica dos oito milhões”, finaliza.

Números do sistema de consórcios
Estimativas segundo a assessoria econômica da ABAC

Resumo geral e setorial das vendas de novas cotas

De janeiro a maio de 2021, o Sistema de Consórcios apresentou desempenhos recordes nas vendas de novas cotas e nos negócios realizados, além da alta no tíquete médio mensal. Destaque-se o recorde de 8,02 milhões de participantes ativos.

Cinco dos seis indicadores, que mostram as performances da modalidade, avançaram nos acumulados das adesões: veículos pesados, com 73,6%; imóveis, com 68,5%; veículos leves, com 31,9%; motocicletas, com 27,7%; e eletroeletrônicos e outros bens móveis duráveis, com 9,1%. Apenas um se retraiu, serviços, com -30,6%, que exerceu pouca influência no crescimento de 32,4% das vendas no período.

Website: http://www.abac.org.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *