Dino

Rio de Janeiro registra mais de 600 terrenos comercializados no primeiro semestre

Rio de Janeiro 17/6/2021 –

Pesquisa do Secovi Rio apresenta o ranking dos 10 bairros mais procurados

O mercado de terrenos continua em alta no país e no Rio de Janeiro os números também reforçam o bom momento do segmento. Levantamento do Centro de Pesquisa e Análise da Informação do Secovi Rio (Cepai) revela que, nos primeiros cinco meses do ano, foram comercializados 629 lotes ante os 439 do mesmo período de 2020. Para se ter ideia, somente no mês de abril foram vendidos 140 terrenos na cidade. O estudo do Cepai leva em consideração a arrecadação do ITBI (Imposto sobre Transmissão de Bens Imóveis) da Prefeitura do Rio. Vale lembrar que o tributo é cobrado em toda negociação imobiliária e que quem paga é a pessoa que está adquirindo o imóvel ou o terreno. O percentual representa 3% do valor do bem e é calculado pela Secretaria Municipal de Fazenda. Para facilitar, é possível fazer a simulação do imposto no site www.rio.rj.gov.br

O estudo do Cepai apresenta ainda o ranking dos 10 bairros que tiveram mais terrenos negociados. Guaratiba com 23 lotes comercializados aparece em primeiro lugar. Já Campo Grande e Recreio dos Bandeirantes estão na segunda e terceira posições respectivamente. A lista contempla ainda bairros como Camorim, Vargem Pequena e Barra da Tijuca, além de Vargem Grande, Jacarepaguá, Santíssimo e Pedra de Guaratiba. 

O diretor da Pró Lotes, Marcelo Fróes, confirma esse bom momento. “Lançamos um loteamento em Vargem Pequena em abril e já vendemos 100% dos lotes. Agora, estamos antecipando outro lançamento para julho em Duque de Caxias. Esse cenário pode ser visto nas outras regiões onde atuamos que são Maricá, Itaboraí e São Pedro da Aldeia. Nestes lugares, os estoques também estão diminuindo com velocidade. O importante é oferecer preço e condição de pagamento, ou seja, parcela que caiba no orçamento das famílias”, ressalta o executivo.  

Para o presidente do Creci-RJ (Conselho Regional dos Corretores de Imóveis), Manoel da Silveira Maia, a pandemia do novo coronavírus estimulou uma nova forma de morar. As pessoas estão priorizando a qualidade de vida, imóveis mais amplos, com espaços arejados e maior conforto. Esse fator influenciou o mercado de compra de terrenos para a construção de casas. Ele orienta que é primordial verificar se o terreno está legalizado e se não há impedimentos para a construção. Nesse processo é fundamental a participação do corretor de imóveis para analisar a documentação do terreno e dos proprietários de forma completa. Esse cuidado evita a compra de um lote que não esteja legalizado ou que apresente fatores que impossibilitem a negociação. Sem essa análise documental pode haver prejuízos para quem está adquirindo o terreno.

Outro ponto importante apontado pelo presidente do Creci-RJ é verificar os serviços já disponíveis no local como água, energia, gás, além da questão do saneamento básico. Trata-se de questões de destaque e que merecem atenção tanto para quem vai construir de imediato quanto para investidores que acreditam na valorização futura do local.

Website: https://www.prolotes.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *