Dino

Misoginia: Brasil teve 105.821 denúncias de violência contra a mulher em 2020

São Paulo/SP 4/6/2021 – Reconhecer a misoginia encravada nos próprios sentimentos e atitudes é um bom passo para eliminar tais atos negativos.

A misoginia é uma das causas que desencadeiam o relacionamento abusivo e a violência doméstica.

Para entender a questão da raiva por parte de alguns homens em relação às mulheres, faz-se necessário o entendimento da palavra ‘misoginia’. O vocábulo é oriundo da Grécia e seu significado pode ser definido como o desprezo, a repulsa e a aversão à imagem feminina. Entretanto, isso não significa que o homem misógino não sinta atração sexual pelas mulheres, porém, ele deseja ter uma parceira que o admire ao mesmo tempo faz com que ela se sinta incapaz, inadequada e completamente submissa.

“Os relacionamentos, com misóginos, costumam seguir um padrão: inicia-se de forma incrivelmente positiva, e com o tempo se deteriora culminando em histórias de violência. No começo da relação ele representa um homem carinhoso, atencioso, apaixonado, cheio de gentilezas e elogios e quando a mulher se dá conta o príncipe encantado se transformou em um sapo, roubando a autoestima, os valores, as opiniões e até mesmo a vida dela”, explica a psicóloga Rose Rocha.

Conforme dados do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, os canais Disque 100 e Ligue 180, que são do Governo Federal, registraram juntos no ano de 2020 a marca de 105.821 denúncias de violência contra a mulher no Brasil.

Misoginia é diferente de machismo

A palavra misoginia pode ser mal interpretada e facilmente confundida com o machismo, que parte do princípio da superioridade em relação às mulheres, ou seja, nesse caso o homem entende que seu intelecto ou mesmo o porte físico é superior ao delas. A misoginia é mais nefasta do que o machismo. O problema está ligado à aversão e ao ódio gratuito que misóginos sentem por mulheres.

O desprezo que tais homens sentem pelas mulheres, em alguns casos, resulta nos relacionamentos abusivos, estupros e até feminicídio, acrescentar a psicóloga Rose Rocha.

Ainda de acordo com a psicóloga, os homens misóginos não são desse jeito porque querem, é o que apontam os estudos sobre esse comportamento. A educação e principalmente as atitudes que vivenciaram em suas infâncias podem determinar o sentimento que eles têm pelas mulheres na fase adulta.

Procurando ajuda

“Reconhecer a misoginia encravada nos próprios sentimentos e atitudes é um bom passo para eliminar tais atos negativos. Buscar pela ajuda de um psicólogo fará com que o homem se desprenda de toda a aversão, passando, enfim, a ter um olhar diferente sobre sua parceira”, finaliza Rose Rocha.

Como reconhecer um misógino

O e-book “Misoginia: O Lado Obscuro de um Relacionamento”, escrito por Rebeca Ucelli, disponível na Amazon, aborda diferentes tipos de manipulação e jogos emocionais, adotados por um misógino, e que culminam em uma relação abusiva. A obra independente, e que apresenta uma história real, ajuda as pessoas a terem uma melhor compreensão sobre o assunto.  Cada capítulo apresenta uma característica da misoginia e é ilustrado com a experiência vivenciada em um namoro de oito anos de uma jovem com um misógino. ‘A misoginia conforme a autora é um assunto desconhecido para a sociedade, e que vem camuflada em um relacionamento manipulador e destrutivo. Isso ressalta a importância do livro, que traz informações e conhecimento sobre o tema. Uma arma importante para evitar e combater anos de sofrimento e até um fim trágico’, conclui Rebeca Ucelli.

Website: https://www.misoginia.com.br/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *