Dino

Venda de veículos fecha 2020 com queda de 26,2%

São Paulo, SP 13/4/2021 –

Balanço aponta que, no mercado do brasileiro, o ano de 2020 fechou com queda de 26,2% no número de emplacamentos em relação ao ano anterior. Motivo do déficit se baseia na pandemia de Covid-19

Em balanço realizado pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (ANFAVEA), foi divulgado que os números de vendas de veículos fecharam o ano de 2020 em queda. O fenômeno é um reflexo da pandemia de Covid-19, o que causou uma interrupção numa série de crescimento que o setor vinha apresentando desde a última crise, que aconteceu no biênio 2015-2016.

Assim, logo após três anos consecutivos de recuperação, com os números em alta, o mercado de vendas de veículos fecha o último ano com queda de 26,2%. Além disso, a instituição ainda divulgou prospecções do setor para este ano. Está prevista uma ascensão moderada, mas ainda pouco suficiente para recuperar o que foi alcançado em 2019. No total, foram 2.058 milhões de veículos vendidos em 2020. As vendas se referem a carros de passeio, caminhões, utilitários leves e ônibus. Já em 2019, esse número era de 2,8 milhões, sendo o pior ano desde 2016.

Destaque para o mês de dezembro

O mês de dezembro teve destaque em relação à venda de veículos. Foram contabilizadas 243.967 unidades vendidas, com uma média, ao dia, de 11,6 unidades. Já em novembro, esse número foi de 225 mil. Tal fenômeno foi encarado com surpresa positiva, mas, ainda assim, apresentou diversos contratempos na parte de logística, além de insumos escassos e protocolos sanitários que foram adotados devido à pandemia de Covid-19.

De acordo com Luiz Carlos Moraes, presidente da ANFAVEA, “A indústria fez um grande esforço para atender a demanda, trabalhando aos finais de semana e suspendendo parte das férias coletivas, mas entra em 2021 com os estoques mais baixos de sua história, suficientes apenas para 12 dias de vendas”.

Apesar de dezembro ter sido um bom mês e do mercado ter apresentado alguma recuperação no segundo semestre de 2020, se comparado a 2019, apenas fevereiro teve um número de vendas superior. Em dezembro de 2019, por exemplo, o número de vendas foi de 262,6 mil, 7,1% maior que em dezembro de 2020.

Pontos positivos

Apesar dos números não serem favoráveis e das vendas para o exterior também terem apresentado queda (o ano de 2020 fechou com um acumulado negociado de US$ 7,4 bilhões, contra os US$ 9,8 bilhões do ano anterior, os US$ 14,5 bilhões de 2018 e os US$ 15,9 bilhões de 2017), o setor de máquinas agrícolas apresentou um cenário positivo. Tal área teve seu melhor período desde 2018, vendendo 5.004 unidades. O número é 50% acima do de dezembro de 2019. Além disso, a venda acumulada de 2020 é 7% maior que em 2019.

Ainda de acordo com Luiz Carlos Moraes, um dos motivos desse fenômeno foi uma oferta mais larga de crédito aos agricultores e o retorno às exportações que ocorreram em novembro e dezembro por parte das montadoras. Ele ainda acrescenta que “O destaque do momento nas exportações são os negócios com o México, para a Colômbia, Uruguai e Chile”.

Manutenções preventivas e bateria delivery

Com o mercado financeiro e o de vendas de veículos se recuperando a passos lentos, uma das saídas encontradas pelos condutores tem sido, por exemplo, realizar manutenções preventivas, troca de peças ou, até mesmo, reparos em seus veículos, contando com serviços de auxílio em situações de emergência, como o de bateria delivery. Esse recurso de bateria delivery, assim como outros, auxiliam os condutores a manter o veículo atual em bom estado, enquanto o mercado financeiro se reaquece novamente.

Website: https://bateriasdeliverysp.com.br/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *